Osteoporose: uma doença silenciosa

Reconhecida como um importante problema de saúde pública, a Osteoporose é a doença ósseo-metabólica mais comum em todo o mundo, afetando cerca de 30% das mulheres na pós menopausa e um expressivo número de homens com registro de ingestão excessiva de álcool e fumo. No Brasil estima-se que 15 milhões de pessoas estejam propensas a desenvolver a doença.

A medicina ainda desconhece a causa da Osteoporose, mas sabe como se desenvolve, conhece os caminhos da prevenção e consegue resultados animadores para aqueles que se dispõe a encarar o problema de frente.

O processo para o diagnóstico da Osteoporose começa com a visita ao médico especialista, mas é importante que o paciente conheça os fatores que podem influir no aparecimento da doença e fique atento para os principais sinais que apareçam, e que realize – quando solicitado por seu médico – o exame de densitometria. Os fatores de risco começam ao redor dos 30 anos quando a massa óssea começa naturalmente a declinar. Mas, são as mulheres pós menopáusicas (acima de 50 anos) que têm mais risco de desenvolver osteoporose. Para essas pacientes devem ser considerados:

a)Estrutura óssea e peso: baixa estatura e massa muscular pouco desenvolvida;
b)Histórico familiar: a hereditariedade é um dos mais importantes fatores de risco para a osteoporose;
c)Histórico de fraturas;
d)Medicamentos: alguns medicamentos, como os esteróides (usados em homens que não fabricam suficiente testosterona), podem aumentar o risco de desenvolver a doença.

É importante estabelecer, também, que a Osteoporose não ocorre apenas em mulheres. É uma doença que ataca ambos os sexos.

Dentro do contexto da vida moderna, dois novos ingredientes aumentam as chances da doença:

 

A densitometria óssea é o exame indicado para o diagnóstico e acompanhamento da osteoporose.

1)Cigarro: estudos recentes mostram alguma forma de correlação entre o tabaco e a queda da densidade óssea. Mulheres que fumam também tendem a entrar na menopausa antes. De qualquer forma, a melhor coisa que um fumante pode fazer para proteger seus ossos é largar o vício.

2)Consumo de Álcool: o excesso de álcool no organismo interfere no balanceamento do cálcio, um nutriente essencial para os ossos e também interfere na produção da vitamina D, essencial para a absorção de cálcio. Além disso, tanto em homens quanto em mulheres, o excesso de álcool altera os níveis hormonais. O seu consumo também leva à falta de equilíbrio, aumentando o risco de queda e de fraturas.

3)Quem deve fazer exames para verificar a densidade óssea?

a)Todas as mulheres com mais de 65 anos, mulheres com menos de 65 anos que tenham histórico de osteoporose na família, histórico de fratura antes de 50 anos e que sejam fumantes.
b)Quem está abaixo do peso.
c)Quem toma remédio que cause perda óssea.
d)Quem tem doenças que possam agravar ou levar à osteoporose.

O Centro Radiológico Campinas alerta: consulte o seu médico para obter orientação no diagnóstico e prevenção de osteoporose.

MÍDIAS SOCIAIS

  • Foursquare
  • Facebook
  • Youtube

LOCALIZAÇÃO

Casarão do Café
(19) 3739-3700
Avenida Andrade Neves, 707
Campinas/SP
CEP: 13013-161
Localização

Hospital Vera Cruz
(19) 3739-3700
Avenida Andrade Neves, 402
Campinas/SP
CEP: 13013-160
Localização