Ressonância Magnética

A Ressonância Magnética é uma modalidade de exame que utiliza um campo magnético e ondas de rádio para obtenção de imagens dos diversos tecidos e órgãos do corpo, tendo também capacidade para realizar algumas análises metabólicas. Suas grandes vantagens estão na alta definição e contraste das imagens, além de ser um exame que não submete o paciente à radiação.

O Centro Radiológico Campinas e Hospital Vera Cruz contam com tecnologia de ponta, sendo os primeiros no Brasil a realizar exames de Ressonância Magnética no mais poderoso aparelho 3,0 Tesla disponível no mercado, o Discovery MR750, produzido pela divisão de saúde da General Electric (GE Healthcare). Este aparelho conta com uma grande abertura para posicionamento do paciente e maior velocidade na aquisição das imagens, trazendo conforto e agilidade inigualáveis na realização dos exames.
O equipamentoemprega um superalto campo magnético de3,0 Teslaque, aliado à utilização de antenas de múltiplos canais (até 32 canais) e sua capacidade de processamento, fornece imagens com alta resolução espacial, sendo até 60% maior que os aparelhos de 1,5 Tesla, permitindo análises anatômica e funcional,capazes de fornecer informações nunca antes acessadas, resultando emexames completos e altamente especializados.Além disso, suarápida reconstrução de imagens permite ao médico radiologista, que acompanha o exame, tomardecisões individualizadas e em tempo real, aumentando a precisão diagnóstica e acurácia dos resultados.

Imagens com novas características asseguram a realização das mais avançadas técnicas de análise dos diversos tecidos como são a:

  • Espectroscopia de prótons:análise de metabólitosteciduais, aplicável a diversos órgãos, que pode detectar alterações do comportamento das células, como tumores, ou perda tecidual, mesmo antes que sejam visíveis ou identificáveis em exames comuns de imagem.
  • Anisotropia fracionada: análise quantitativa usada para demonstrar a densidade e mielinização das fibras que compõe a substância branca do cérebro.
  • Tratografia: imagem que demonstra o trato córticoespinhal, o caminho que os impulsos nervosos percorrem desde sua origem no neurônio até saírem do cérebro para todo o corpo.
  • Perfusão: avaliação temporal e do fluxo do contraste endovenoso nos pequenos vasos sanguíneos (capilares) e espaço intersticial, que auxilia principalmente na detecção precoce, graduação e avaliação da recidiva de tumores, sendo aplicada sobretudo na avaliação do cérebro, da próstata e das mamas.
  • Mapeamento T2:sequencia aplicada ao estudo de cartilagens articulares, capaz de identificar precocemente alterações degenerativas de forma semiquantitativa.

Veja os principais exames realizados e como eles se aplicam em cada área do corpo:

Ressonância Magnética da Mama

{slider Ressonância Magnética da Mama|closed}

Com o surgimento de novas tecnologias, a Ressonância Magnética, se estabeleceu definitivamente como um exame primordial na avaliação das lesões do tecido mamário, trazendo novos parâmetros para a determinação da natureza e estadiamento, previamente avaliadas apenas pela mamografia e ultrassonografia, tendo também aplicação na triagem de pacientes com alto risco para desenvolver tumores mamários, sobretudo em jovens, com tecido glandular denso.
No exame completo, além das sequencias tradicionais, destacam-se as técnicas de difusão, espectroscopia de prótons e perfusão (VIBRANT), que aplicadas ao novo equipamento de 3,0 Tesla, associam-se em um estudo multiparamétrico que oferece alta sensibilidade e maior especificidadena detecção e caracterização de lesões tumorais.

É o exame ideal para avaliação dos implantes (próteses) mamários.
Com a difusão, é possível acessar o grau de celularidade tumoral, através da restrição na difusão das moléculas de água que determina queda nos valores de difusão aparente.

A espectroscopia de prótons pode avaliar o nível de alguns metabólitosna mama, como é o caso da colina, presente nas membranas celulares, sendo utilizada como um marcador da replicação celular. Aumentada em lesões tumorais, pode ser mensurado através desta técnica. Enquanto isso, a perfusão é capaz de realizar análise do fluxo sanguíneo no tempo, dependendo do número dos pequenos vasos neoformados que costumam se desenvolver de maneira arbitraria e em maior número nas lesões malignas, gerando curvas características de captação do contraste. As informações de cada uma destas técnicas se somam para definir um diagnóstico preciso quando aplicado ao Bi-RADS®, estadeando localmente a lesão e investigando simultaneamente o restante do tecido, em ambas as mamas.

O exame completo tem duração média de 30 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{/sliders}

 Crânio

{slider Ressonância Magnética do Crânio|closed}

Esta modalidade tem como propósito avaliar as estruturas intracranianas, em especial o encéfalo (cérebro, cerebelo e tronco cerebral), além de estruturas adjacentes a ele, como meninges e espaços liquóricos. Aplicando técnicas variadas de Ressonância Magnética, sobretudo com o super-alto campo de 3,0 Tesla, com sequencias em gradiente-echo, difusão e FIESTA, entre outras, em um único exame é possível avaliar com precisão todo o crânio em busca de alterações relacionadas principalmente a:
- Cefaléia
- Isquemias (AVCi/Derrame)
- Hemorragias (AVCh)
- Traumas
- Tumoresintra e extraxiais
- Convulsões e epilepsia
- Lesões císticas
- Malformações congênitas
- Doenças desmielinizantes e dismielinizantes
- Hidrocefalias e Hipertensão Intracraniana
- Doenças degenerativas, demenciais e alterações do movimento
- Doenças inflamatórias e Infecciosas
- Doenças do neurônio motor

Na dependência dos achados, durante a realização do exame, técnicas como espectroscopia, perfusão e tratografia podem ser incluídas para complementação do estudo.
O exame completo tem duração média de 20 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Ressonância Magnética do Crânio com Espectroscopia}

A Espectroscopia de Prótons é uma das técnicas mais avançadas de Ressoância Magnética, que complementa o exame rotineiro do crânio, possibilitando análise de metabólitos relacionados ao tecido encefálico. Entre eles, destacam-se a quantificação e relação da colina e do n-acetil-aspartato (NAA), que tem aplicação na avaliação de doenças que aumentam a replicação de células, como os tumores, ou reduzem componentes celulares, como demências e desmielinização. Outros metabólitos, como o lipídio e o lactato auxiliam no diagnóstico de doenças infecciosas.
Esta sequência especial é realizada quando requisitada pelo médico solicitante ou quando necessária para complementação, durante a realização do exame de Ressonância Magnética do Crânio.

São necessários agendamento prévio e jejum de 3 horas.

{slider Ressonância Magnética do Crânio com Perfusão}

Aplica-se a técnica de perfusão principalmente na avaliação dos tumores encefálicos, para determinar a precisa extensão da lesão e sua graduação, além de ser fundamental nos casos de tumores previamente operados ou após radioterapia.
Consiste em uma técnica de análise funcional, que utiliza um agente de contraste endovenoso, com aquisição de imagens sequenciais e com tempos diferentes, possibilitando determinar a existência de alterações da microvasculatura encefálica, que indicam a atividade tumoralcomparadas com áreas normais do cérebro. As múltiplas aquisições no tempo são analisadas a partir de uma curva de perfusão, que é traduzida em índices numéricos e em um mapas de cores.
Esta sequência especial é realizada quando requisitada pelo médico solicitante ou quando necessária para complementação, durante a realização do exame de Ressonância Magnética do Crânio.

São necessários agendamento prévio e jejum de 3 horas.

{slider Ressonância Magnética do Crânio com Anisotropia Fracionada e Tratografia}

Imagens em “tensor de difusão”, tem capacidade de demonstrar a tendência de direção na difusão das moléculas de água, assim como a magnitude do seu movimento, que seguem padrões determinados pelos feixes de substância branca, local onde os impulsos nervosos seguem pelo axônios até seu destino final.Estas imagens, sobretudo aquelas obtidas em aparelho de 3,0 Tesla, fornecem a mensuração da Anisotropia Fracionada, que tem aplicação na avaliação de déficits cognitivos, como ocorre na Doença de Alzheimer, mesmo que em estágios iniciais, mostrando valores reduzidos desta medida, auxiliando seu diagnóstico precoce.

Aproveitando-se ainda das imagens em “tensor de difusão”, é possível gerar a Tratografia: representação gráfica, anatômica, dos diferentes feixes de substância branca, podendo demonstrar, por exemplo, o seu acometimento por lesões tumorais.
Esta sequência especial é realizada quando requisitada pelo médico solicitante ou quando necessária para complementação, durante a realização do exame de Ressonância Magnética do Crânio.

São necessários agendamento prévio e jejum de 3 horas.

{slider Ressonância Magnética da Hipófise}

A hipófise é uma glândula central de intensa atividade, sendo responsável pelo controle hormonal de múltiplas funções corpóreas, podendo apresentar lesões que variam de poucos milímetros a vários centímetros, e que variavelmenteacometem vasos e nervos adjacentes. Devido ao seu tamanho reduzido, sua localização e aporte sanguíneo diferenciado, oestudo por Ressonância Magnética da Hipófise deve ser direcionado e especializado. As imagens são obtidas com diferentes técnicas eângulos, com alta resolução, além de ser realizada avaliação multifásica após injeção de contraste endovenoso. Com um exame completo, é possível diagnosticar microadenomas, macroadenomas, cistos, craniofaringiomas, entre outros, além de determinar sua extensão paras de estruturas adjacentes, como seio cavernoso, carótidas e quiasma óptico.

O exame completo tem duração média de 15 a 20 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Ressonância Magnética das Órbitas}

Apesar de compreender um espaço restrito, a órbita comporta inúmeras estruturas que trabalham em conjunto para dar condições perfeitas à visão. Quaisquer lesões destes componentes podem resultar em sintomas e déficits visuais transitórios ou permanentes. A Ressonância Magnética tem se destacado como estudo primordial no diagnóstico destas alterações, que podem acometer musculatura, vasos, nervos, tecido adiposo ou até mesmo ductos e glândulas lacrimais. Está indicada na investigação de distúrbios primariamente da mobilidade ocular, como diplopia, estrabismos e ptose palpebral, assim como na exoftalmia, estre outros.

O exame completo tem duração média de 15 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Ressonância Magnética dos Condutos Auditivos Internos}

No conduto auditivo interno estão os nervos responsáveis pela audição, equilíbrio e movimentação da face. O seu estudo está indicado em pacientes que apresentam sintomas como perda auditiva, zumbidos, tonturas e vertigens, além de paralisias faciais de instalação aguda ou subaguda. A causa destes sintomas pode estar no próprio ouvido interno ou mesmo na região onde os nervos correm do tronco cerebral até o ouvido, chamado de ângulo ponto-cerebelar. As principais patologias desta região são os Neurinomas, Cistos Epidermóides ou Dermóides e processos infecciosos, sobretudo virais. Em todas estas condições a Ressonância Magnética consegue realizar diagnóstico preciso da origem e das consequências sobre as estruturas anatômicas ali dispostas. Além disso, é capaz de avaliar os canais semicirculares e a cóclea, tendo aplicação na suspeita de labirintites infecciosas, ossificantes e na avaliação pré-cirúrgica para implante coclear.

O exame completo tem duração média de 15 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Ressonância Magnética dos Ouvidos}

A Ressonância Magnética tem aplicação nas patologias inflamatórias ouinfecciosas do ouvido médio e da mastoide, e suas complicações. Além disso,é de grande auxílio no diagnósticode tumores de células escasmosas e dos colesteatomas, sobretudo aqueles previamente tratados, auxiliando na diferenciação entre tecido cicatricial e recidiva.

O exame completo tem duração média de 15 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Ressonância Magnética das Articulações Têmporo-Mandibulares (A.T.M.)}

Os distúrbios da articulação têmporo-mandibular (A.T.M.) estão relacionados asintomatologia múltipla, variada e não específica, sendo comum cefaleia, dores no ouvido, zumbido e vertigem, entre outros, dificultando o diagnóstico clínico. Por ter uma complexa ação mecânica, seus componentes devem ser estudados pela Ressonância Magnética em múltiplas etapas da abertura bucal, para estabelecer a perfeita relação entre côndilo mandibular, cavidade glenóide e disco articular, identificando precisamente as alterações presentes, que variam desde hiperexcursões mandibulares, até luxações discais complexas.

O exame completo tem duração média de 15 minutos, sendo necessário agendar previamente. O jejum não é necessário.

{slider Ressonância Magnética dos Seios da Face}

Apesar de não oferecer a mesma resolução anatômica dos seios da face que a Tomografia Computadorizada, a Ressonância Magnética destaca-se na avaliação dos tecidos de partes moles componentes da face, sobretudo na diferenciação de lesões tumorais, de origem vascular ou inflamatória, sendo também importante no estudo de sinusites fúngicas e suas complicações.

O exame completo tem duração média de 15 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Angiorressonância Magnética do Crânio (Com e Sem Contraste)}

A angiorressonância Magnética é uma tácnica capaz de produzir imagens em alta definição dos vasos cerebrais, tanto arteriais quanto venosos. Utilizada para avaliação do sistema vascular carotídeo (anterior) ou vertebral (posterior) e seus ramos, tem aplicação na pesquisa de aneurismas, aterosclerose e na avaliação de pacientes com diagnóstico de isquemia cerebal, no quadro agudo ou subagudo, auxiliando na determinação do fator causal. Quando adiquirida em fases mais tardias, após a injeção do contraste, as imagens são valiosas na avaliação dos seios venosos, em busca de tromboses ou mesmo de malformações vasculares.

Destaca-se, atualmente, a possibilidade de se obter imagens angiográficas por Ressonância Magnética de todo o cérebro sem a utilização do contraste endovenoso, tendo destaque para as técnicas “TOF”, para estudo de artérias ou, com o novo aparelho de 3,0 Tesla, realizar angiografias pela técnica “phase-contrast”, inclusive com capacidade para adquirir imagens venosas sem a utilização do contraste endovenoso.

O exame completo tem duração média de 15 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{/sliders}

Pescoço

{slider Ressonância Magnética do Pescoço|closed}

O pescoço comporta um grande número de estruturas anatômicas, representantes dos mais diversos tecidos: glandular, muscular, ósseo, adiposo, linfático e vascular. Dispõem-se neste pequeno espaço em uma maneira bastante particular e complexa.

Sejam elas inflamatórias, infecciosas ou tumorais, as lesões queacometem esta região podem ter as mais variadas origens, sendo crucial, para um diagnóstico preciso, determinar sua exata localização, caracterização de seus componentes e relação com estruturas adjacentes.Para tanto, o exame de Ressonância Magnética do Pescoço, oferece ótima diferenciação tecidual em imagens de altíssima resolução anatômica, sendo aplicadas múltiplas técnicas em um único estudo como, por exemplo, a Difusão, que podem ser decisivas na tomada de decisão terapêutica adequada.

O exame completo tem duração média de 15 a 20 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Angiorressonância Magnética dos Vasos Cervicais (Carótidas)}

Com a vantagem de ser um estudo livre de radiação ionizante, a Angiorressonância Magnética dos vasos cervicais tem como objetivo principal avaliar as artérias carótidas e vertebrais, que levam sangue oxigenado até o cérebro. No entanto, o exame tem capacidade ainda de estudar os vasos que originam estas artérias, desde a aorta, determinando a existência de doença ateromatosa e suas consequências, sendo mais importantes os estreitamentos luminais, úlceras de parede ou até dissecções.

Há ainda, com novas técnicas aplicadas nos aparelhos de 1,5 e 3,0 Tesla, a possibilidade de avaliação do fluxo em tempo real, em sequencias dinâmicas, sendo possível também realizar fases tardias para avaliação do sistema venoso de drenagem, nos casos suspeitos de trombose jugular, por exemplo.

O exame completo tem duração média de 15 a 20 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Ressonância Magnética da Coluna Cervical}

A Ressonância Magnética éo exame de escolha apara a avaliação da coluna, seja qual for o segmento estudado. Em um único exame, é possível avaliar os corpos e arcos vertebrais, musculatura, saco dural, medula e raízes neurais, obtendo ampla visão das desordens que comumente acometem estes componentes.
Destaca-se a cervicobraquialgia como o sintoma mais prevalente e que indica o estudo de Ressonância Magnética da coluna cervical, tendo como principais achados listeses, artroses, sobretudo das articulações unciformes, além dadegeneração dos discos intervertebrais, que determinam compressões das raízes neurais.

O exame está indicadotambém, entre muitas outras situações, na avaliação da medula e saco dural, em pacientes com doenças desmielinizantes ou com tumores que potencialmentese disseminam pelo eixo neuro-espinhal.

O exame completo tem duração média de 15 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Ressonância Magnética do Plexo Braquial}

O plexo braquial é um feixe de nervos que se origina das raízes neurais na coluna cervical, de C5 a T1, correndo entre o introito torácico, a musculatura do pescoço e do ombro e vasos, segue em direção ao braço e antebraço, onde tem terminações mioneurais responsáveis pelos movimentos dos membros superiores.

A Ressonância Magnética é o único método de imagem capaz de demonstrar detalhadamente o plexo braquial. Apesar da difícil diferenciação, aqueles pacientes com história de trauma prévio, que desenvolveram déficits motores, podem ter complementação do diagnóstico com o estudo por ressonância magnética, que determina a existência de avulsões pelo achado de pseudomeningoceles, ou mesmo compressões neurais causadas por hematomas ou calos ósseos.
Aplica-se este estudo também para o diagnóstico de lesões primárias que podem acometer o plexo braquial, como neuromas, Schwannomas, neurofibromas e neurofibrosarcomas, além de metéstases ou outros tumores primários em sua proximidade, que podem causar compressão sobre suas fibras.

O exame completo tem duração média de 15 a 20 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{/sliders}

Torax

{slider  Ressonância Magnética do Tórax|closed}

A Ressonância Magnética do tórax tem duas principais aplicações:

- estudo das estruturas mediastinais;
-estudo do arcabouço torácico.

No estudo do mediastino destaca-se a avaliação do timo, aplicável a pacientes com o diagnóstico de “miastenia gravis”, com chances aumentadas de desenvolver timoma, necessitando de avaliações periódicas deste órgão. Neste interim, a Ressonância Magnética oferece um exame livre de radiação ionizante, ideal para o seguimento, além da utilização dogadolínio como contraste endovenoso, com menor chance de desencadear crises miastênicas em relação ao contraste iodado, além de oferecer melhores parâmetros para determinar a localização e invasão destas lesões, quando comparado a Tomografia Computadorizada. Além do timo, pode ser aplicada na detecção ou avaliação pós-tratamento de linfomas ou metástases linfonodais, sobretudo em exames seriados, por não submeter o paciente à radiação.

No estudo do arcabouço torácico, aplica-se às lesões da parede torácica, sejam elas musculares, cartilaginosas, ósseas ou neurais, podendo auxiliar na diferenciação do acometimento das diversas estruturas, determinando sua origem e relações anatômicas.

O exame completo tem duração média de 15 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider TRessonância Magnética da Mama}

Com o surgimento de novas tecnologias, a Ressonância Magnética, se estabeleceu definitivamente como um exame primordial na avaliação das lesões do tecido mamário, trazendo novos parâmetros para a determinação da natureza e estadiamento, previamente avaliadas apenas pela mamografia e ultrassonografia, tendo também aplicação na triagem de pacientes com alto risco para desenvolver tumores mamários, sobretudo em jovens, com tecido glandular denso.

No exame completo, além das sequencias tradicionais, destacam-se as técnicas de difusão, espectroscopia de prótons e perfusão (VIBRANT), que aplicadas ao novo equipamento de 3,0 Tesla, associam-se em um estudo multiparamétrico que oferece alta sensibilidade e maior especificidade na detecção e caracterização de lesões tumorais.

É o exame ideal para avaliação dos implantes (próteses) mamários.
Com a difusão, é possível acessar o grau de celularidade tumoral, através da restrição na difusão das moléculas de água que determina queda nos valores de difusão aparente.

A espectroscopia de prótons pode avaliar o nível de alguns metabólitos na mama, como é o caso da colina, presente nas membranas celulares, sendo utilizada como um marcador da replicação celular. Aumentada em lesões tumorais, pode ser mensurado através desta técnica. Enquanto isso, a perfusão é capaz de realizar análise do fluxo sanguíneo no tempo, dependendo do número dos pequenos vasos neoformados que costumam se desenvolver de maneira arbitraria e em maior número nas lesões malignas, gerando curvas características de captação do contraste. As informações de cada uma destas técnicas se somam para definir um diagnóstico preciso quando aplicado ao BI-RADS®, estadeando localmente a lesão e investigando simultaneamente o restante do tecido, em ambas as mamas.

O exame completo tem duração média de 30 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Ressonância Magnética do Coração}

Dos exames de imagem disponíveis para avaliação de doenças cardiovasculares, a Ressonância Magnética tem se mostrado um dos métodos mais dinâmicos e completos, podendo ser aplicada na pesquisa de inúmeras desordens da função cardíaca. Sua capacidade para aquisição de imagens funcionais em “tempo real”, com alta definição e diferenciação tecidual, traz possibilidade para realização de diagnósticos antes possíveis apenas através de procedimentos invasivos.

Tem aplicação para estudo das cardiopatias congênitas, doenças do pericárdio, doenças vasculares e valvares, doença arteriais coronárias e miocárdicas, sendo nas últimas duas onde mostra seu maior potencial.

Utilizando-se das técnicas cinéticas com estresse e perfusão miocárdica, pode determinar áreas de isquemia com grande acurácia.Somadas a técnica de realce tardio, tem alto valor na avaliação da viabilidade miocárdica nos pacientes com infarto prévio, na fase aguda ou crônica. Ainda na avaliação das cardiomiopatias, se aplica na diferenciação diagnóstica e fornece parâmetrosprognósticos nasdoenças hipertrófica, dilatada, chagásica e restritiva, displasia ou cardiomiopatia arritmogênica do ventrículodireito, miocardite, sarcoidose, miocárdio não compactado e cardiomiopatia siderótica, incluindo a quantificação do ferro cardíaco.

O exame completo tem duração média de 30 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas e suspender alguns alimentos dias antes do exame, conforme orientação no ato do agendamento.

{slider Angiorressonância Magnética da Aorta Torácica e Vasos da Base}

A doença ateromatosa acomete os vasos arteriais sistemicamente, mas é na aorta e seus ramos diretos que pode exercer seus efeitos mais devastadores, podendo originar úlceras, trombos, aneurismas e roturas parietais. A detecção precoce destas complicações consiste no fator que mais influencia para o prognóstico favorável destes pacientes, auxiliando no planejamento e realização de ações preventivas e terapêuticas antes que processos potencialmente fatais se estabeleçam.

A Angiorressonância Magnética é um ótimo método não invasivo para a avaliação inicial e no planejamento cirúrgico, fornecendo imagens tridimensionais, que podem ser reformatadas e processadas, aumentando a precisão diagnóstica.Aplica-se também no estudo de doenças não relacionadas à ateromatose, como malformações congênitas, Síndrome de Marfan, coarctação, arterites ou na pesquisa de compressões extrínsecas da aorta ou de seus ramos, como ocorre na Síndrome do Desfiladeiro Torácico.

O exame completo tem duração média de 15 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Ressonância Magnética da Coluna Dorsal}

A Ressonância Magnética, já há algum tempo, se estabeleceu como o exame ideal para estudo de qualquer segmento da coluna, gerando visão global dos seus múltiplos componentes e da interação entre os mesmos, auxiliando na determinação da origem e consequências das patologias que a acometem.

Apesar de não ser um exame inovador, vem se aperfeiçoando com o tempo, sobretudo em relação à definição e aquisição de imagens volumétricas, capazes de gerar reconstruções tridimensionais, sobretudo com a Ressonância Magnética de 3,0 Tesla, que aumentam a acurácia diagnóstica e auxiliam no planejamento terapêutico.

O exame completo tem duração média de 15 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{/sliders}

Abdome e Pélvis

{slider Ressonância Magnética do Abdome|closed}

A Ressonância Magnética é uma das modalidades de imagem mais compreensivas no diagnóstico e acompanhamento de lesões de órgãos intra-abdominais, retroperitoniaise parede abdominal.Com aparelhos modernos de 1,5 e 3,0 Tesla, é possível acessar todas as estruturas com grande agilidade e precisão, tornando o estudo dinâmico e adaptativo, com modificações em tempo real das características do exame, buscando aperfeiçoar as sequencias para a melhor caracterização da patologia em questão.

Destacam-se como alvo deste exame os órgãos parenquimatosos como fígado, pâncreas, baço, glândulas adrenais e linfonodos, além de ser possível o estudo de outras estruturas como linfonodos, vasos, mesentério e o próprio peritônio. Tem ainda, importante papel no estadiamento de lesões tumorais que acometem órgãos pélvicos, como ovários, bexiga, cólon sigmoide e reto, ou extrabdominais como pulmões, mamas, testículos e componentes do sistema musculoesquelético.

O exame completo tem duração média de 30 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 6 horas.

{slider Colangiorressonância Magnética}

A Ressonância Magnética é capaz de avaliar de forma simples e não invasiva as vias biliares, demonstrando com alto contraste o conteúdo líquido dos ductos biliares intra-hepáticos, colédoco, vesícula biliar, ducto cístico e ducto pancreático, em seu estado natural, sem a distensão causada pela injeção do contraste, sendo ainda combinado com um estudo completo dos órgãos adjacentes, não acessíveis por outras técnicas, como a colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (CPRE).

Sua maior aplicação está na avaliação de pacientes com icterícia obstrutiva, podendo acessar suas causas, como cálculos, mesmo com poucos milímetros de diâmetro, compressões extrínsecas, alterações pós-cirúrgicas ou lesões tumorais das vias biliares. Nos casos de icterícia não obstrutiva, tem papel na avaliação de colangites de causa inflamatória ou infecciosa.

É exame ideal também na classificação de doenças císticas das vias biliares e na avaliação de pacientes com pancreatite de repetição, podendo determinar a causa com concomitante avaliação do parênquima pancreático e possíveis complicações, como pseudicistos ou esteatonecrose.
O exame completo tem duração média de 30 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 6 horas.

{slider Uroressonância Magnética}

A Uroressonância Magnética é um exame não invasivo direcionado para a avaliação das vias urinárias, destacando-se no estudo dos quadros obstrutivos, investigação da hematúria e das alterações anatômicas congênitas ou pós-operatórias, tendo capacidade para avaliar, ao mesmo tempo, além das vias coletoras e ureter, o parênquima renal, os vasos, o retroperitônio, a bexiga urinária, e estruturas ou lesões adjacentes, que potencialmente podem estar envolvidas nas patologias do sistema urinário.

A utilização de sequencias estáticas e dinâmicas, com o emprego do contraste endovenoso e agentes diuréticos,que auxiliam na identificação e distensão do sistema coletor, é possível estudar o sistema urinário em toda sua extensão, com imagens volumétricas em alta definição, que podem ser reformatadas e reconstruídas com técnicas multiplanares e tridimensionais. As características únicas desta modalidade colaboram para determinar o nível e grau de obstruções, sua natureza benigna ou maligna, além de serum método precisa na identificação de lesões não obstrutivas relacionadas a hematúria, como tumores do urotélio e coágulos.

O exame completo tem duração média de 30 a 40 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Enterorressonância Magnética}

O diagnóstico das doenças inflamatórias intestinais e de suas consequências é um desafio, sobretudo por acometer mais comumente o intestino delgado, a área de mais difícil acesso por métodos endoscópicos. A Doença de Crohn é uma doença inflamatória crônica que acomete aleatoriamente e em graus variados múltiplas porções intestinais, tendo um curso imprevisível, podendo se manifestar com fases de remissão e surto, causando até mesmo quadros oclusivos graves, acometendo principalmente pacientes jovens.

A Enterorressonância Magnética é uma técnica livre de radiação ionizante e que avalia,em um único exame, toda a extensão das alças do intestino delgado, do duodeno até o íleo terminal, incluindo o ceco.Com a utilização de sequencias capazes de acessar não só o lúmen, mas também a parede, vasculatura,distensão e mobilidade intestinais, é o estudo por imagem mais completo e dinâmico para a caracterização e acompanhamento das lesões determinadas pela Doença de Crohn nas fases aguada e crônica, acessando facilmente áreas de constrições e espessamento parietal e sua extensão mesenterial.

O exame completo tem duração média de 20 a 30 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Ressonância Magnética da Próstata com CoilEndorretal}

A Ressonância Magnética da próstata oferece uma avaliação completa e pormenorizada da glândula e estruturas adjacentes. Através da avaliação multiparamétrica, onde se somam imagens obtidas por sequencias anatômicas (T2) e técnicas de difusão, espectroscopia e perfusão é possível fazer o diagnóstico de tumores com poucos milímetros de diâmetro, antes mesmo que sejam palpáveis.

Está indicada na avaliação inicial de pacientes que apresentam alterações do antígeno prostático sérico (PSA) ou do toque prostático, sendo útil na diferenciação entre processos inflamatórios ou infecciosos, daqueles tumorais.

Nos pacientes com PSA sistematicamente alterado, com biópsias negativas, o emprego da espectroscopia, baseada na identificação e quantificação de alguns metabólitos, pode identificar áreas de desordens celulares, onde se destacam alterações da relação entre a colina,acreatina e o citrato teciduais, que somadas às alterações da difusão e/ou da perfusão, podem diagnosticar com bastante segurançaa presença de lesões tumorais, guiando novas biópsias e estadeando localmente a doença.

O estadiamento local por Ressonância Magnética nos tumores da próstata se aplica também ás lesões previamente diagnosticadas, estabelecendo a delimitação e possíveis áreas de invasão de tecidos extraprostáticos, sendo de suma importância para o planejamento terapêutico, além de útil na avaliação de pacientes com suspeita de recidiva tumoral pós-tratamento.
A Ressonância Magnética com CoilEndorretal aplica-se ainda à avaliação prostática, das vesículas seminais e ductos deferentes, nos quadros de hemospermia e na investigação de infertilidade, nos casos de oligospermia ou azoospermia.

O exame completo tem duração média de 30 minutos, sendo necessário agendar previamente, realizar um preparo intestinal e manter jejum por 3 horas.

{slider Ressonância Magnética da Pélvis Feminina}

Com qualidade inigualável, a Ressonância Magnética é o exame de escolha para avaliação inicial ou complementar da maioria das patologias pélvicas na mulher, na grande maioria das vezes, trazendo informações adicionais importantes para diagnósticos realizados através de exames de triagem, como a ultrassonografia transvaginal ou abdominal.

Devido à sua capacidade de caracterização dos componentes teciduais e a utilização de contraste endovenoso, é imprescindível na avaliação não invasiva de lesões ovarianas e anexiais sólidas ou císticas.

Em relação ao útero, tem valor na pesquisa das malformações müllerianas, na identificação e estadiamento de tumores cervicais ou endometriais, assim como na localização e caracterização de miomas e da adenomiose, além da avalição das patologias tubárias inflamatórias, infecciosas ou obstrutivas.
O diagnóstico e seguimento da endometriose é outro destaque da Ressonância Magnética, que tem valor no estadiamento e estratificaçãoda invasão de estruturas, como bexiga, alças intestinais e cúpula vaginal, além de ser útil na identificação de focos de difícil acesso através de outros métodos de imagem.

O exame completo tem duração média de 30 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas. O preparo intestinal é necessário nos casos de endometriose.

{slider Ressonância Magnética do Assoalho Pélvico (Descenso Pélvico)}

A Ressonância Magnéticaaplicada à pélvis feminina é o único estudo capaz de realizar uma avaliação dinâmica e completa do assoalho pélvico, com visualização direta e em alta definição de suas estruturas.

A partir da rápida aquisição sequencial de imagens, durante a realização de manobras de esforço abdominal (Valsalva) e de defecação, associada ao emprego de gel hidratado na cavidade vaginal e no reto, pode-se avaliar o comportamento da musculatura e de cada umdos componentes dos compartimentos pélvicos, em uma espécie de filme. Com o emprego de linhas de referência e algumas medidas, realizadas em estações de trabalho no pós-processamento das imagens, quantifica-se o grau do descenso e caracterizam-se as estruturas envolvidas.

Este estudo está indicado para pacientes com sintomas relacionados à dificuldade evacuatória, sensação de evacuação ou micção incompletas, infecções urinárias de repetição, incontinência urinária e sensação de abaulamento pélvico no esforço, quando se suspeitam de cistoceles, retoceles, enteroceles (peritonioceles)ou prolapsos genitais.

O exame completo tem duração média de 20 a 30 minutos, sendo necessário agendar previamente, realizar um preparo intestinal.

{slider Ressonância Magnética do Assoalho Pélvico e Períneo (Pesquisa de Fístulas)}

Os processos inflamatórios ou infecciosos que acometem o reto baixo e a região perianal podem, não raramente, levar a formação de fístulas que atingem de forma variada a parede intestinal, músculos esfincterianos, tecido subcutâneo e a pele da região perineal, trazendo complicações agudas e crônicas de difícil manejo clínico e cirúrgico.

A grande sensibilidade na identificação de estruturas hidratadas e a capacidade de estudos em múltiplos planos fazem da Ressonância Magnética o método ideal para estudo desta patologia, sendo capaz de demonstrar com exatidão o trajeto e complexidade das fístulas e o acometimento de estruturas adjacentes, sendo também ideal para seguimento em longo prazo ou avaliação de quadros de agudização, mesmo com processo inflamatório ou infeccioso vigentes, determinando a existência de coleções e suas relações anatômicas.

O exame completo tem duração média de 20 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Angiorressonância Magnética das Artérias Renais (Com e Sem Contraste)}

A estenose da artéria renal é a principal causa de hipertensão arterial secundária, estando ainda relacionada à assimetria renal e insuficiência renal crônica. Por serem vasos relativamente móveis e ter orientação perpendicular ao eixo da aorta, as artérias renais necessitam de um estudo direcionado, de maneira que, além de se estabelecer o diagnóstico, seja possível localizar e quantificar com precisão o grau da estenose, sendo a informação mais preciosa para a decisão terapêutica.Além da estenose, pode ser aplicada também na pesquisa e seguimento de dissecções, aneurismas, avaliação vascular pré-operatória e seguimento de transplantes renais.

A Ressonância Magnética ganha destaque ainda maior, em relação aos demais exames de imagem, por atender as necessidades de pacientes com insuficiência renal estabelecida, principalmente quando não dialítica, com a possibilidade da aquisição de imagens angiográficas sem a utilização de contraste endovenoso, com um método que oferece alta sensibilidade, especificidade e valor preditivo negativo para o diagnóstico de estenose.

O exame completo tem duração média de 20 a 30 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Angiorressonância Magnética da Aorta Abdominal e Artérias Ilíacas}

Na crescente procura por métodos diagnósticos minimamente invasivos, a Angioressonância Magnética tem papel de destaque no estudo da aorta abdominal, seus ramos viscerais e artérias ilíacas. Por ser um método multiplanar, capaz de realizar reconstruções tridimensionais, é ideal no diagnóstico e no planejamento terapêutico dos aneurismas, dissecções ou estenoses, além de possibilitar o estudo venoso, realizado nos casos indicados.

Com a aplicação de técnicas de visualização do contraste em tempo real, possível apenas com aparelhos de última geração e com alto campo magnético, como os de 1,5 e 3,0 Tesla, reduz-se a falha na contratastação dos vasos arteriais, sendo adquiridas imagens sempre no tempo ideal, com menos possibilidade de artefatos e necessidade de múltiplas injeções do contraste endovenoso.

No pós-processamento, é possível realizar medidas precisas e extremamente úteis no planejamento cirúrgico destas lesões, assim como demonstrar de maneira direta suas relações com demais vasos e estruturas adjacentes.

O exame completo tem duração média de 20 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Ressonância Magnética da Coluna Lombossacra (Com e Sem Compressão)}

O segmento lombar da coluna se destaca por suportar grande parte do pesocorpóreo, distribuindo-o para os membros inferiores. É, portanto, onde se estabelece a maioria das desordens degenerativas e hérnias discais, principais causas de doreslombares irradiadas.

A Ressonância Magnética cumpre um importante papel para o diagnóstico destas patologias, além de avaliar suas consequências e oferecer parâmetros para planejamento terapêutico adequado, destacando-se técnicas volumétricas e avaliação dinâmica, com a compressão. Esta técnica consiste em simular, com o paciente deitado dentro do aparelho de Ressonância Magnética, as forças que se aplicam sobre a coluna lombar quando em pé, possibilitando avaliação do diâmetro do canal vertebral, acessando possíveis estenoses que não seriam demonstradas com o decúbito livre de carga.

Além da investigação das doenças degenerativas, A Ressonância Magnética ainda destaca-se no estudo das patologias do cone medular, saco dural, musculatura e lesões vertebrais.

O exame completo tem duração média de 15 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Ressonância Magnética da Bacia}

Exame direcionado para o estudo do arcabouço ósseo e muscular da pélvis tem aplicação na pesquisa de doenças degenerativas, inflamatórias ou infecciosas das articulações sacro-ilíacas e da sínfise púbica, além de se aplicar na caracterização de lesões ósseas primárias ou secundárias.

O exame completo tem duração média de 15 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{/sliders}

Membros

{slider Ressonância Magnética do Ombro|closed}

A Ressonância Magnética é um método bem estabelecido para avaliação completa e não invasiva das estruturas componentes de praticamente todas as articulações do corpo. No ombro ela tem papel fundamental na determinação das lesões tendíneas, sendo mais sensível e específica que a ultrassonografia, além de fornecer informações, como o grau de atrofia muscular, que podem ser decisivas para a decisão terapêutica. Com o aparelho de 3,0 Tesla, a capacidade diagnóstica é ainda maior, demonstrando com grande conspicuidade as lesões e sua extensão, sendo ainda valiosa na avaliação de estruturas não tendíneas como, por exemplo, os feixes vasculares e nervosos, que podem estar acometidos por patologias associadas a importante sintomatologia dolorosa, mesmo sem comprometimento do manguito rotador. Um grande avanço desta nova tecnologia é a capacidade de diagnosticar lesões do lábio articular com grande confiabilidade, mesmo sem a injeção de contrate intrarticular.

O exame completo tem duração média de 15 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Ressonância Magnética do Cotovelo}

A Ressonância Magnética é o exame “padrão ouro” para o estudo das desordens do cotovelo, destacando-se na avaliação das alterações inflamatórias, como a epicondilite, e suspeita de necrose óssea avascular, que mais comumente afeta a cabeça do rádio ou capítulo umeral. Está indicada na avaliação das fraturas e luxações do cotovelo, para confirmação diagnóstica, sobretudo em crianças, e avaliação das estruturas ligamentares e cartilagens, geralmente envolvidas nestes casos. Com avanços trazidos pela tecnologia do aparelho de 3,0 Tesla, o estudo do cotovelo ganha ainda mais poder frente aos demais métodos, sendo imprescindível na avaliação pré-operatório e planejamento cirúrgico.

O exame completo tem duração média de 15 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Ressonância Magnética do Punho}

A Ressonância Magnética de alto campo, com 1,5 ou 3,0 Tesla, pode serutilizada para melhorara detecçãoe avaliação de diferentes distúrbiosdo punho, permitindo adiscriminaçãode estruturasde tecidos moles, incluindo amedula óssea,
tendões, cartilagens, músculos, nervosevasos sanguíneos.

O estudo está indicado nas patologias de qualquer um de seus compartimentos, destacando-se: instabilidade carpal, rotura de ligamentos intrínsicos ou extrínsicos, lesões da fibrocartilagem triangular, instabilidade radio-ulnar, síndrome do impacto ulnar, necrose avascular, tendinopatias e síndrome do túnel do carpo, todas de difícil diagnóstico e caracterização por métodos de triagem comoradiografia simples eultrassonografia.

O exame completo tem duração média de 15 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Ressonância Magnética do Quadril}

Com o avanço do campo magnético de até 3,0 Tesla e das antenas de superfície de múltiplos canais, como acontece para outras articulações, a Ressonância Magnética é o exame de escolha na avaliação do quadril. O exame é indicado na avaliação de pacientes sintomáticos em que a radiografia e a ultrassonografia são normais, ou mesmo como exame inicial, geralmente acessando o fator causal com grande acurácia.

Múltiplas patologias, como artrite séptica, osteomielite, osteonecrose, osteoporose transitória, osteocondrite dissecante, lesões labrais, tendinopatias, bursites, fraturas de estresse ou ocultas, como muitas outras, podem ser rápida e facilmente acessadas por este método, fazendo o diagnóstico diferencial entre elas, o que é imprescindível para o tratamento correto e direcionado das mesmas.

O exame completo tem duração média de 15 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Ressonância Magnética do Joelho}

O joelho é uma das articulações que mais se beneficiam com a avaliação por Ressonância Magnética. Devido à sua complexidade e amplitude de movimento, é composta por múltiplas estruturas, que se correlacionam em íntimo contato e trabalham em sintonia, recebendo grande carga corpórea, que é aindamaior em situações de exercício e impacto, gerando estresse e frequentemente lesões.

Com as novas tecnologias neste tipo de estudo, sobretudo com aparelhos de 3,0 Tesla, estas lesões podem ser diagnosticas precocemente, mudando drasticamente o prognóstico e tratamento das mesmas. Neste contexto, destaca-se a avaliação das cartilagens articulares pelo “Mapeamento T2”que, através de mapas coloridos e de forma quantitativa, é capaz de identificar alterações em estágio inicial, antes mesmo que sejam identificáveis em estudos padrão.
O exame de Ressonância Magnética é ideal,também, na avaliação de bursas, meniscos, ligamentos e tendões, fornecendo informações essenciais para compreender os mecanismos de lesão, auxiliando na prevenção e terapêutica.

O exame completo tem duração média de 15 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Ressonância Magnética do Tornozelo}

O tornozelo compreende um conjunto de articulações, ligamentos e tendões, responsáveis por grande parte da mobilidade das pernas e do pé, dando estabilidade e fluidez à marcha. Devido sua complexidade e por suportar praticamente toda carga corpórea, são muitas as patologias que podem envolver seus componentes.

A Ressonância Magnética, com sua capacidade multiplanar intrínseca, é o melhor exame para avaliação do tornozelo, se destacando no estudo de pacientes sintomáticos ou após trauma, na suspeita de lesões ligamentares, tendinopatias extensoras ou flexoras, síndromes do impacto e do túnel do tarso, bursite posterior do calcâneo, entre outras.

O exame completo tem duração média de 15 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Ressonância Magnética do Pé}

Local comum de dores, o pé compreende uma estrutura multiarticular e com anatomia tridimensional complexa e particular, que exige exames direcionados ao local da sintomatologia, podendo ser dedicado ao ante pé ou retro pé.

A Ressonância Magnética é exame ideal na avaliação das patologias envolvendo as articulações do tarso, metatarso e falanges. Aplica-se ao estudo de aponeuroses, bursas e espaços interdigitais, sendo imprescindível no diagnóstico dos neuromas (Morton) e fasciíte plantar, além de identificar facilmente alterações da medula e cortical ósseas, relacionadas a fraturas de estresse, ocultas ou necrose, geralmente não identificáveis na radiografia simples.

O exame completo tem duração média de 15 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider  Artrorressonância Magnética}

Aplicável a articulações como ombro, cotovelo, joelho, entre outras, a técnica de Artroressonânciaé realizada com a injeção intrarticular prévia de contraste paramagnético e, logo em seguida, um exame de Ressonância Magnética com sequências e angulação de imagens que privilegiam o estudo completo da articulação de interesse.

Aumentando consideravelmente a sensibilidade e especificidade do exame de Ressonância Magnética convencional, é ideal na detecção e caracterização de lesões de lábios articulares, cartilagens, meniscos, tendões e de corpos livres.

O exame completo tem duração média de 15 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{slider Angiorressonância Magnética dos Membros Superiores ou Inferiores}

Com a crescente demanda por exames minimamente invasivos, a Ressonância Magnética vem ganhando campo na avaliação arterial, isto dada a sua capacidade de avaliação dinâmica e avanços na relação sinal-ruído, sobretudo com aparelhos de 3,0 Tesla, que geram imagens com alto detalhamento, podendo fornecer informações muito próximas àquelas alcançadas pela angiografia digital.

Mostra-se ideal não só na avaliação da doença arterial obstrutiva, mas também de lesões de origem vascular dos membros, possibilitando avaliação arterial e venosa em um único exame, sendo útil no diagnóstico, por exemplo, de fístulas ou malformações arteriovenosas ehemangiomas, tendo ainda a vantagem de não submeter o paciente a radiação ionizante, uma preocupação, principalmente em crianças acometidas por estes tipos de lesões congênitas.

O exame completo tem duração média de 20 minutos, sendo necessário agendar previamente e manter jejum por 3 horas.

{/sliders}

 

 

MÍDIAS SOCIAIS

  • Foursquare
  • Facebook
  • Youtube

LOCALIZAÇÃO

Casarão do Café
(19) 3739-3700
Avenida Andrade Neves, 707
Campinas/SP
CEP: 13013-161
Localização

Hospital Vera Cruz
(19) 3739-3700
Avenida Andrade Neves, 402
Campinas/SP
CEP: 13013-160
Localização