Tomografia Computadorizada Multislice


A tomografia computadorizada surgiu como método revolucionário de diagnóstico no início dos anos 1970, utilizando um tubo de raio-x rotativo e detectores eletrônicos que, através de processamentos matemáticos realizados por computadores, geram imagens capazes de identificar as diferentes densidades dos tecidos corpóreos. No final dos anos 1990, a tomografia computadorizada sofreu uma grande revolução com a introdução da tecnologia de múltiplos detectores nos tomógrafos helicoidais, possibilitando, hoje em dia, a obtenção de imagens com resolução submilimétrica (0,6mm) e em alta velocidade, com exames sem contraste sendo realizados em menos de um minuto.

O Centro Radiológico Campinas e o Hospital Vera Cruz contam com a mais alta tecnologia em tomografia computadorizada, com tomógrafos de 16 e 64 detectores, capazes de realizar estudos com grande agilidade e resolução, incluindo exames que necessitam de sincronia com batimentos cardíacos, como a angiotomografia das artérias coronárias. Além dos aparelhos de tomografia, a utilização de modernas injetoras automatizadas de contraste endovenoso e protocolos de aquisição de imagem dedicados e individualizados, garantem maior conspicuidade, aumentando a sensibilidade e especificidade na detecção generalizada de patologias, mesmo que em estágios inicial ou subclínico.

Quanto à segurança na utilização do contraste iodado endovenoso, o Centro Radiológico Campinas conta com profissionais treinados e com protocolos atualizados, mantendo-se em sintonia com os maiores centros de diagnóstico do mundo e com as diretrizes do American College of Radiology.

Veja os exames realizados:

Crânio e face:

{slider Tomografia Computadorizada do Crânio|closed}

A Tomografia Computadorizada, quando colocada em uso no início dos anos 1970, teve como primeira aplicação o exame do crânio, tornando-se a primeira escolha na avaliação anatômica inicial. Com o emprego de novas tecnologias, em aparelhos multislices de alta velocidade e grande resolução, novas possibilidades, que vão além do simples exame axial, vêm surgindo. Atualmente é possível realizar avaliação detalhada e completa dos diversos tecidos componentes do crânio, com reconstruções multiplanares e tridimensionais, acessando as mais diversas desordens encefálicas, vasculares, ósseas, meníngeas ou dos espaços liquóricos.

Devido a sua grande agilidade na aquisição de imagens, é ideal também nos estudos de patologias que envolvem os quadros vasculares agudos, trauma e pacientes agitados, fazendo da tomografia computadorizada um exame extremamente versátil, de rápida execução e avaliação.

Quando eletivo, aplica-se, entre outros, na avaliação inicial dos quadros de:
- Cefaléia;
- Tumores intra e extraxiais, incluindo lesões ósseas;
- Convulsões e epilepsia;
- Malformações congênitas;
- Hidrocefalias e Hipertensão Intracraniana;
- Doenças inflamatórias e Infecciosas;
- Controle pós-cirúrgico;
- Controle de cateteres de derivação ventricular.

O exame tem duração média de 5 minutos, necessitando jejum e agendamento prévios.

{slider Tomografia Computadorizada da Sela Túrcica}

Assim como em outras regiões do crânio, a Tomografia Computadorizada Multislice cumpre um importante papel na avaliação inicial dos pacientes com síndromes clínico-endócrinas que envolvem a hipófise e seus componentes. Por ser uma área relativamente pequena, merece um protocolo específico, com parâmetros dedicados ao seu estudo, sendo adquiridas imagens com “cortes finos”, possibilitando reformatações multiplanares, além do uso de contraste endovenoso, imprescindível na identificação de lesões e delimitação do seio cavernoso adjacente.

Sua grande finalidade está na identificação de lesões da hipófise ou de estruturas adjacentes que podem acometê-la, estabelecendo suas relações, além de ser útil nos pacientes com contraindicação a Ressonância Magnética.

O exame tem duração média de 5 minutos, necessitando jejum e agendamento prévios.

{slider Tomografia Computadorizada das Órbitas}

Apesar de serem compartimentos mais ou menos restritos e de pequeno volume, uma grande variedade de enfermidades podem acometer as órbitas, sejam de origem traumática, inflamatória, infecciosa ou tumoral. Em qualquer uma destas situações a Tomografia Computadorizada Multislice pode ser útil para o diagnóstico, estadiamento e planejamento terapêutico. Com capacidade para realizar reformatações multiplanares e renderização volumétrica, o acesso aos componentes ósseos do teto, paredes laterais e assoalho da órbita, lâminas papiráceas, assim como da musculatura extrínseca ocular, se faz de maneira ágil e precisa, podendo determinar mínimas alterações como, por exemplo, pequenas fraturas, processos inflamatórios musculares ou do tecido adiposo, entre outras.

O exame tem duração média de 5 minutos, necessitando jejum e agendamento prévios.

{slider Tomografia Computadorizada dos Condutos Auditivos Internos}

A Tomografia computadorizada Multislice do Conduto Auditivo Interno tem como propósito estudar o canal ósseo por onde correm os nervos faciais e vestíbulo-cocleares, além do ângulo ponto cerebelar e a fossa posterior do crânio. Nesta topografia, muitas patologias podem estar envolvidas com sintomas como zumbido auditivo, perda auditiva neurossensorial ou vertigem. Dentre suas principais causas podemos listar os neurinomas, meningeomas, cistos epidermóides ou dermóides, lesões que podem ser detectadas, caracterizadas ou mesmo afastadas pela tomografia computadorizada multislice, guiando o médico que assiste ao paciente para a melhor conduta terapêutica ou possíveis estudos para complementação diagnóstica.

O exame tem duração média de 5 minutos, necessitando jejum e agendamento prévios.

{slider Tomografia Computadorizada dos Ouvidos}

Atualmente, a Tomografia Computadorizada Multislice é o método de imagem de escolha para a avaliação dos ouvidos, devido a sua grande resolução espacial, que possibilita estudos precisos dos componentes ósseos da caixa timpânica e cadeia ossicular, além de ter alta sensibilidade para detecção de tecidos anormalmente desenvolvidos, como ocorre, por exemplo, nas otites médias de repetição, colesteatomas e otosclerose. Com avançadas técnicas de reconstrução multiplanar, através de planos oblíquos e duplo-oblíquos, é possível abordar individualmente cada um dos ossículos do ouvido médio, facilitando a compreensão de sua relação com possíveis patologias, auxiliando sobremaneira no planejamento terapêutico adequado.

O exame é realizado em poucos minutos, sendo necessário agendar previamente.

{slider Tomografia Computadorizada dos Seios da Face}

As sinusopatias agudas e crônicas são prevalentes e muitas vezes de difícil resolução e controle. Compreender os detalhes anatômicos e o acometimento patológico dos seios paranasais e de suas vias de drenagem favorece a adequada abordagem clínica ou cirúrgica. Para tanto, a Tomografia Computadorizada é o exame mais indicado, tendo capacidade para fornecer imagens com incomparável detalhamento de estruturas ósseas e de partes moles, mesmo sem a utilização de contraste endovenoso.

Além das sinusopatias, a Tomografia Computadorizada dos Seios da Face se mostra útil na avaliação de outras patologias como traumas craniofaciais, polipose e tumores nasosinusais ou rinofaríngeos.

O exame é realizado em poucos minutos, sendo necessário agendar previamente.

{slider Tomografia Computadorizada Dentascan}

A Tomografia Computadorizada Destascan é um método direcionado ao estudo da mandíbula e da maxila, mais precisamente, da estrutura óssea que comporta os alvéolos dentários. A partir de um rápido escaneamento através destas estruturas pelo aparelho de tomografia computadorizada, são geradas imagens que passam por um processamento computadorizado elaborando um verdadeiro mapa ósseo a partir do qual é possível ter acesso a reformatações multiplanares, fornecendo parâmetros precisos quanto à qualidade óssea e posicionamento de estruturas críticas para o cirurgião dentista. Sua principal indicação é a avaliação pré-cirúrgica de implantes dentários.

O exame é realizado em poucos minutos, sendo necessário agendar previamente.

{slider Angiotomografia Computadorizada do Crânio}

A Angiotomografia Computadorizada Multislice do Crânio é o método de imagem que mais se aproxima da Angiografia com Subtração Digital, padrão ouro na avaliação do sistema arterial e venoso cerebral. O diagnóstico por angiotomografia tem vantagens sobre a angiografia por ser minimamente invasivo e de rápida execução, dispensando internação hospitalar.

Com a utilização de tomógrafos multislice de alta velocidade e resolução, é possível obter imagens que reproduzem fielmente a anatomia vascular e suas anomalias mais diversas, com capacidade para gerar reconstruções em múltiplos planos e volumes tridimensionais.

São inúmeras as situações em que a Angiotomografia Computadorizada do Crânio está indicada, destacando-se na pesquisa etiológica de quadros vasculares agudos, isquêmicos ou hemorrágicos, na suspeita de malformações arteriovenosas ou aneurismas, aterosclerose ou mesmo nas displasias fibromusculares.

O exame tem duração média de 5 minutos, necessitando jejum e agendamento prévios.

{/sliders}

 

Pescoço:

{slider Tomografia Computadorizada do Pescoço|closed}

O pescoço compreende uma das áreas de maior complexidade anatômica, sobretudo por conter tecidos variados, sobretudo glandular e linfático, que podem ser acometidos por processos inflamatórios, infecciosos ou tumorais. A Tomografia Computadorizada Multislice, com sua alta resolução anatômica, é ideal para avaliação das estruturas do pescoço, oferecendo capacidade para diferenciação dos seus diversos componentes, sendo imprescindível para estabelecer a origem e extensão dos processos patológicos neste espaço confinado, auxiliando no estabelecimento do diagnóstico correto, que culmina na abordagem terapêutica adequada e de sucesso.

O exame tem duração média de 5 minutos, necessitando jejum e agendamento prévios.

{slider Angiotomografia Computadorizada dos Vasos Cervicais (Artérias Carótidas e Vertebrais)}

A doença ateromatosa do sistema vascular carotídeo e vertebral é um importante fator de risco para o acidente vascular cerebral. Dentre os exames de imagem não invasivos disponíveis a Angiotomografia é o que mais se aproxima dos resultados da Angiografia Digital. Seus achados tem importante correlação com os critérios do North American Symptomatic Carotid Endarterectomy Trial (NASCET). Dotado de alta resolução espacial, sendo realizado em aparelhos multislice, este exame é a forma mais fácil e eficaz de diagnosticar alterações vasculares parietais, como placas mistas, calcificadas ou ulceradas, quantificando objetivamente pontos de estenose e auxiliando na decisão terapêutica.

A Angiotomografia Computadorizada dos Vasos Cervicais aplica-se ainda à avaliação de tumores da região cervical no pré-operatório ou no diagnóstico de lesões de origem vascular, além de poder fornecer fases tardias para avaliação venosa, útil na suspeita de tromboses ou malformações vasculares.

O exame tem duração média de 5 minutos, necessitando jejum e agendamento prévios.

{/sliders}

Tórax:

{slider Tomografia Computadorizada do Tórax|closed}

A Tomografia Computadorizada constitui o melhor método de imagem para avaliação torácica. Isto se deve a sua inigualável capacidade de detalhamento do parênquima pulmonar, sendo capaz de acessar sua organização estrutural, o que torna possível um diagnóstico detalhado, relacionando os comprometimentos anatômico e funcional. A Tomografia Computadorizada oferece ainda uma excelente avaliação dos componentes torácicos extrapulmonares, como mediastino e parede torácica, o que é ideal para o diagnóstico e estadiamento de tumores pulmonares, mediastinais ou da parede torácica, assim como avaliação do seu acometimento nos traumas.

Nos tumores pulmonares, a Tomografia Computadorizada Multislice cumpre papel essencial na tomada de decisão terapêutica, sobretudo pela sua capacidade de reformatações multiplanares e oblíquas, que favorecem a adequada avaliação da extensão tumoral e acometimento de estruturas adjacentes, fatores que podem mudar radicalmente a conduta, fornecendo dados sobre ressecabilidade e risco cirúrgico.

Destaca-se também a avaliação volumétrica de nódulos pulmonares solitários, técnica atual e mais adequada para acompanhamento destas lesões, realizada em exame tomográfico muito rápido, com baixa dose de radiação, muitas vezes sem a injeção de contraste endovenoso e que conta com sensibilidade, especificidade e acurácia extremamente maiores que a radiografia digital do tórax ou qualquer outro método.

O exame tem duração média de 5 minutos, necessitando jejum e agendamento prévios.

{slider Tomografia Computadorizada das Artérias Coronárias (Escore de Cálcio)}

A calcificação arterial é um marcador de presença e extensão da doença ateromatosa coronariana. A quantificação da massa de cálcio arterial coronária pela Tomografia Computadorizada Multislice, realizada através do cálculo de escores, tem capacidade para estratificar o risco de eventos coronarianos futuros, sobretudo em pacientes assintomáticos com risco clínico intermediário.

Com um exame extremamente ágil, não invasivo e sem utilização do meio de contraste o cardiologista soma dados à avaliação clínico-laboratorial e de risco tradicionais, capazes de alterar ou somar condutas, além de fornecer estrato de convencimento à adesão terapêutica a estatinas, mudança de hábitos alimentares e exercícios físicos.

O exame é realizado em poucos minutos, sendo necessário agendar previamente.

{slider Angiotomografia Computadorizada das Artérias Coronárias}

A Angiotomografia Computadorizada das Artérias Coronárias é uma técnica relativamente nova, que se tornou alternativa diagnóstica ao exame angiográfico invasivo, tendo grande aplicação nos pacientes com risco intermediário para a doença arterial coronária, sobretudo naqueles com testes de isquemia duvidosos ou conflitantes. Além da avaliação da estenose de coronárias nativas, presta-se à avaliação de “re-estenose intra-stent” e de enxertos coronários, com ótimos valores preditivos negativos e positivos, sobretudo quando em “stents” de posição proximal. A avaliação de coronárias anômalas, pontes miocárdicas e de vasculites, como a doença de Kawasaki, são outras situações em que esta técnica se faz útil.

O exame é realizado em cerca de 10 minutos. São necessários jejum e agendamento prévios.

{slider Angiotomografia Computadorizada da Aorta Torácica e Vasos da Base}

A doença ateromatosa arterial acometendo a aorta e seus ramos principais são a causa de muitas e graves complicações ameaçadoras à vida. Neste contexto a Angiotomografia fornece, de maneira ágil, acesso a imagens do lúmen e da parede do vaso, realizando desde o diagnóstico de mínimas alterações parietais, como placas ateromatosas calcificadas focais e placas mistas, assim como de placas ulceradas, estenoses luminais e na origem de ramos, aneurismas, hematomas murais, dissecções, roturas e pseudoaneurismas. A Angiotomografia é ideal também na avalição das malformações do arco aórtico e das artérias subclávias.

Em todas as situações fornece informações com grande acurácia e detalhamento, auxiliando no estadiamento, seguimento e planejamento terapêutico clínico ou cirúrgico.

O exame é realizado em cerca de 10 minutos. São necessários jejum e agendamento prévios.

{slider Angiotomografia das Artérias Pulmonares}

Muitas situações clínicas ou cirúrugicas relacionam-se com o risco aumentado para Tromboembolismo Pulmonar, sendo uma patologia extremamente prevalente e geralmente subdiagnosticada por ter apresentação tão diversa, desde quadros assintomáticos até graves intercorrências, como paradas cardiorespiratórias.
A chave para o melhor prognóstico destes pacientes está no diagnóstico rápido e preciso, com pronto estabelecimento da terapêutica. Para tanto, a Angiotomografia das Artérias Pulmonares consiste no exame de certeza mais disponível e de maior agilidade, contando com altas sensibilidade, especificidade e valor preditivo positivo, mesmo para ramos subsegmentares, quando realizada em aparelhos multislice e com injeção automatizada de contraste endovenoso. Além de diagnosticar, a Angiotomografia tem capacidade de estadear a patologia, além de ser ideal no seguimento em longo prazo.

O exame tem duração média de 5 minutos, necessitando jejum e agendamento prévios.

{/sliders}

Abdome e Pélvis:

{slider Tomografia Computadorizada do Abdome Superior e Pélvis|closed}

A Tomografia Computadorizada Multislice é um dos métodos de imagem mais versáteis na avaliação das estruturas abdominais. Com resolução anatômica incomparável e grande agilidade, está indicada na pesquisa e caracterização de lesões focais, sólidas ou císticas, de processos inflamatórios ou infecciosos que acometam órgãos parenquimatosos, alças intestinais, mesentério, retroperitônio e órgãos pélvicos. O estudo pode ser realizado por áreas de interesse, conforme os órgãos e estruturas a serem estudados, compreendendo a totalidade do abdome ou apenas o abdome superior ou a pélvis.

O Centro Radiológico Campinas conta com protocolos de exame totalmente individualizados a depender da suspeita e história clínica na qual o paciente está inserido, determinando ao método, ganho substancial em sensibilidade e especificidade, que culminam com diagnósticos mais precisos e confiáveis, além de garantir menor dose de radiação aplicada ao paciente.

O tempo de exame varia com o protocolo aplicado podendo, em média, durar de 5 a 15 minutos. São necessários jejum e agendamento prévios.

{slider Urotomografia Computadorizada}

A Urotomografia Computadorizada utiliza um protocolo de exame focado no estudo detalhado e completo dos rins, ureteres e bexiga, sendo possível fazer diagnóstico das mais diferentes causas de hematúria, desde pequenos cálculos até, por exemplo, o carcinoma de células transicionais. O estudo emprega uma técnica de aquisição de imagens em múltiplas fases, utilizando-se do contraste injetado por via endovenosa, que se distribui inicialmente pelo ambiente intravascular, intersticial e tardiamente volta a se concentrar nas vias urinárias, gerando imagens em alta resolução, que podem ser reformatadas em múltiplos planos, auxiliando no diagnóstico e estadiamento precisos, gerando grande confiabilidade e segurança no momento da abordagem terapêutica.

O exame tem duração média de 10 minutos, sendo necessários jejum e agendamento prévios.

{slider Enterotomografia Computadorizada}

As doenças inflamatórias intestinais estão entre as maiores causadoras de sintomas abdominais crônicos, sendo agressivas, de difícil diagnóstico e controle. Dentre os métodos de imagem para o estudo do intestino delgado, a Tomografia Computadorizada destaca-se pela sua agilidade e alta definição anatômica, tornando-se, portanto, uma ferramenta extremamente útil na avaliação das alças intestinais e mesentério, auxiliando no diagnóstico inicial e de complicações da Doença de Crohn.

O estudo é realizado com a ingestão de uma solução hipertônica, que auxilia na distensão do delgado e funciona como contraste negativo endoluminal. É utilizado, ainda, o contraste endovenoso, fundamental para acessar o padrão de impregnação parietal, ajudando a determinar a presença de doença ativa ou de alterações fibrocicatriciais.

O exame tem duração média de poucos minutos no aparelho, sendo necessários jejum e agendamento prévios, além de um preparo especial realizado no próprio local do exame.

{slider Colonoscopia Virtual por Tomografia Computadorizada}

A semelhança da Colonoscopia Óptica, a Colonoscopia Virtual tem o propósito de pesquisar lesões polipoides, diverticulares ou tumores do cólon, ideal como exame de triagem inicial por envolver menores riscos no procedimento, não ser invasivo e não necessitar sedação, possibilitando ao paciente retomar imediatamente suas atividades cotidianas. Presta-se ainda a avaliação complementar de pacientes com Colonoscopia Óptica incompleta, onde o colonoscópio não progride devido a angulações ou estenoses.

Outra grande vantagem do método é sua capacidade de avaliar, além da luz intestinal, suas paredes, gordura e linfonodos mesenteriais e demais órgãos abdominais, possibilitando não só o diagnóstico como o estadiamento completo em um único exame.

O exame tem duração de aproximadamente 15 minutos, sendo necessário preparo prévio específico, receitado no momento do agendamento.

{slider Angiotomografia Computadorizada do Abdome}

A Tomografia Computadorizada Multislice é uma moderna e poderosa arma diagnóstica, possibilitando o estudo completo de estruturas antes acessíveis apenas por métodos invasivos, caros e que traziam maiores riscos. Com a Angiotomografia é possível examinar a totalidade das estruturas arteriais e venosas abdominais em apenas alguns minutos, com capacidade de avaliação em múltiplos planos, em reconstruções multiplanares, que auxiliam no estabelecimento do diagnóstico e planejamento terapêutico.

A Angiotomografia do Abdome está indicada em diversas situações, que compreendem desde a avaliação inicial e controle da doença ateromatosa, aneurismas, estenoses e arterites, assim como nas urgências e emergências vasculares, como oclusões agudas, traumas, aneurismas rotos e dissecções, onde tem papel fundamental no diagnóstico e estadiamento, fornecendo informações fundamentais para programação da abordagem terapêutica cirúrgica ou endovascular.

O exame tem duração média de 5 minutos, necessitando jejum e agendamento prévios.

{slider Angiotomografia Computadorizada das Artérias Renais}

A estenose da artéria renal (EAR) é a principal causa de hipertensão arterial sistêmica secundária sendo a angiografia com subtração digital o método de imagem “padrão ouro” para o estudo das artérias renais que, porém, é invasivo, caro e pode requer internação hospitalar, tendo ainda a possibilidade de ser negativo, submetendo a riscos desnecessários pacientes em investigação etiológica da hipertensão.

Neste contexto, as ótimas sensibilidade e especificidade da Angiotomografia Computadorizada das Artérias Renais podem fornecer um diagnóstico bastante preciso e confiável, em um procedimento ambulatorial minimamente invasivo e muito ágil.

O Centro Radiológico Campinas destaca-se também por ser um dos poucos centros diagnósticos a ter um protocolo exclusivo pra a avaliação de doadores renais, onde o estudo deve ser completo. Utilizando-se de aquisição de imagens em tempo único, onde se podem avaliar as fases angiográfica, nefrográfica e urográfica em uma única imagem, submete-se o doador à mínima dose de radiação, sem que um único detalhe anatômico seja perdido, auxiliando sobremaneira na sua abordagem cirúrgica.

O exame tem duração média de 5 minutos, necessitando jejum e agendamento prévios.

{/sliders}

Membros e Sistema Musculoesquelético:

{slider Tomografia Computadorizada da Coluna|closed}

Com capacidade inigualável para a avaliação de estruturas ósseas, a Tomografia Computadorizada Multislice da Coluna, qual seja o segmento – cervical, dorsal, lombar ou sacral –, é um ótimo método para avaliação inicial e acompanhamento da doença osteodegenerativa, de lises ou listeses e lesões ósseas traumáticas ou metastáticas. Em adição às estruturas ósseas, devido ao grande avanço nos aparelhos de tomografia computadorizada, com imagens submilimétricas e grande detalhamento, hoje é possível avaliar com boa confiabilidade as estruturas de partes moles, como musculatura e discos intervertebrais. Isto, aliado a agilidade da Tomografia Computadorizada, torna possível usar este método como triagem para a pesquisa de hérnias discais, sobretudo em pacientes fóbicos ou que tenham qualquer contraindicação à Ressonância Magnética, como portadores de marca-passo cardíaco.

O exame é realizado em poucos minutos, sendo necessário agendar previamente.

{slider Tomografia Computadorizada dos Arcos Costais}

Combinando a capacidade para avaliação de estruturas ósseas e a obtenção de imagens volumétricas, a Tomografia Computadorizada Multislice é o método ideal para a avaliação dos arcos costais e articulações costo-vertebrais em situações como traumas e tumores ósseos primários ou secundários. Com a técnica de reconstrução multiplanar, é possível representar toda a extensão de cada um dos arcos costais em um único plano ou em volumes tridimensionais, auxiliando na demonstração e entendimento das patologias que os acometem, além de ser ideal para avaliar a extensão de acometimento a estruturas adjacentes.

O exame é realizado em poucos minutos, sendo necessário agendar previamente

{slider Tomografia Computadorizada da Bacia}

A Tomografia Computadorizada da Bacia tem como objetivo avaliar as estruturas ósseas que compõem a pélvis, assim como suas articulações, que comportam boa parte do peso corporal nas posições em pé ou sentada, sendo alvo comum de alterações ósseas degenerativas e que promovem, muitas vezes, sintomatologia exuberante, podendo acometer as articulações sacroilíacas, femoroacetabulares ou púbica. Além das doenças osteodegenerativas, os tumores ósseos primários ou secundários e lesões traumáticas são muito bem estudados pela Tomografia Computadorizada, favorecendo o diagnóstico etiológico e a abordagem cirúrgica adequada.

O exame é realizado em poucos minutos, sendo necessário agendar previamente.

{slider Tomografia Computadorizada dos Membros e Articulações}

Uma das principais aplicações da Tomografia Computadorizada Multislice está na avaliação de estruturas ósseas em geral, assim como a congruência e integridade destas quando se relacionam em articulações.

A partir de aquisição com resolução submilimétrica, praticamente sem espaçamento, as imagens obtidas possibilitam a reconstrução multiplanar, incluindo planos oblíquos, além da elaboração de modelos tridimensionais, que possibilitam acesso irrestrito às estruturas ósseas planas ou tubulares que se dispõe em orientações diversas como, por exemplo, acrômio, clavícula, e escápula. Isto se torna especialmente útil na avaliação de traços de fratura complexos, luxações ou avulsões ligamentares.

A ótima resolução anatômica da Tomografia Computadorizada Multislice fornece também adequada avaliação das estruturas musculo-ligamentares, pele e tecido subcutâneo, possibilitando avaliação do seu acometimento nas mais diversas patologias osteoarticulares. Outra aplicação consiste na escanometria digital por tomografia computadorizada, que se utiliza da grande resolução espacial para realizar precisas mensurações de ossos e membros inteiros, informação relevante em diversas situações clínicas.

Os exames focam áreas específicas de interesse, que favorecem a maior agilidade, melhor resolução e menor dose de radiação ao paciente, podendo ser realizado como:

  • Tomografia Computadorizada da Mão
  • Tomografia Computadorizada do Punho
  • Tomografia Computadorizada do Antebraço
  • Tomografia Computadorizada do Cotovelo
  • Tomografia Computadorizada do Braço ou Úmero
  • Tomografia Computadorizada do Ombro
  • Tomografia Computadorizada da Clavícula
  • Tomografia Computadorizada da Escápula
  • Tomografia Computadorizada da Bacia
  • Tomografia Computadorizada do Quadril ou Coxofemoral
  • Tomografia Computadorizada da Coxa ou Fêmur
  • Tomografia Computadorizada do Joelho ou Fossa Poplítea
  • Tomografia Computadorizada da Perna, Tíbia ou Fíbula
  • Tomografia Computadorizada do Tornozelo
  • Tomografia Computadorizada do Pé
  • Escanometria Digital por Tomografia

Os exames costumam durar poucos minutos, sendo necessário contraste endovenoso em algumas situações, portanto o jejum é necessário. O exame deve ser agendado previamente.

{slider Angiotomografia Computadorizada dos Membros Superiores ou Inferiores}

A Angiotomografia é o melhor método de imagem não invasivo para a detecção das alterações vasculares, sendo um exame que possibilita a avaliação de longos seguimentos com uma única injeção de contraste endovenoso, o que o torna ideal para a avaliação do sistema arterial e venoso dos membros superiores ou inferiores. Contando com grande sensibilidade e precisão no estabelecimento dos diagnósticos de aneurismas, estenoses e oclusões arteriais ou tromboses venosas, possibilitando o acesso a informações precisas em relação a calibre e extensão de acometimento em avaliações multiplanares e tridimensionais, além de acessar os territórios vasculares proximais e distais, fornecendo informações imprescindíveis no planejamento da abordagem cirúrgica ou endovascular destas lesões.

O exame tem duração média de 5 minutos, necessitando jejum e agendamento prévios.

{/sliders}

Procedimentos em Tomografia Computadorizada

{slider Biópsias e Drenagens por Tomografia Computadorizada|closed}

O Centro Radiológico Campinas atende a conta com profissionais altamente treinados e capacitados, além de equipamento específico para a realização de procedimentos minimamente invasivos guiados por tomografia computadorizada, através da aquisição de imagens em tempo real para a realização de biópsias de lesões pulmonares, hepáticas, pancreáticas, renais, mesenteriais, retroperitonias ou ósseas, sendo possível também estabelecer vias de drenagem percutânea de abscessos e coleções, obtendo-se material passível de análises histopatológica, citológica, microbiológica ou bioquímica, auxiliando na definição do diagnóstico definitivo e de medidas terapêuticas adequadas.

Os procedimentos devem ser agendados previamente, de preferencia na recepção da Tomografia Computadorizada. O paciente deve estar munido de seus exames prévios, quando disponíveis, para avaliação do médico responsável pelo procedimento.

{/sliders}

 

MÍDIAS SOCIAIS

  • Foursquare
  • Facebook
  • Youtube

LOCALIZAÇÃO

Casarão do Café
(19) 3739-3700
Avenida Andrade Neves, 707
Campinas/SP
CEP: 13013-161
Localização

Hospital Vera Cruz
(19) 3739-3700
Avenida Andrade Neves, 402
Campinas/SP
CEP: 13013-160
Localização